quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Ao Grande e Jovem Centenário Manoel de Oliveira


Parabéns!


Também eu gostava de chegar aos 100 anos com tamanha frescura de corpo e espírito.


Manoel de Oliveira, “Diário de Notícias”, 31-08-2008
“Sinto cansaço apenas. De fazer a barba todos os dias, de levantar, vestir, tomar banho, pequeno-almoço, comer, mastigar, engolir… Tudo isso, essas coisinhas fáceis e corriqueiras mas que são sempre as mesmas. É sempre a mesma coisa, a mesma ordem, ver a televisão… Tudo isso é uma chatice”.

Não me atrevo sequer a comentar a obra dele essencialmente por não a conhecer a fundo, no entanto sempre que o ouço ou vejo é absolutamente fenomenal toda a sua vitalidade, força e motivação para a vida independentemente dos problemas que inevitavelmente por vezes nos surgem.

Só com isso já é uma licção de vida, pela sua dedicação à sua paixão (cinema), com tanto afinco e entusiasmo mesmo aos 100 anos de idade.


Mais uma vez parabéns

2 comentários:

O ovo estrelado disse...

...eu aos 100 não diria porque seria pedir demais para aqueles que cá ficam para me aturar!...já basta aguentarem-me agora com todo o tipo de refilanços, exigências...só não queria acabar sozinho, imerso na solidão e na tristeza.Isso sim, seria uma tragédia uma verdadeira antítese de um vida...mas mudando de agulha! Eu conheço minimamente a obra do Manoel [sra. Professora mais um vez vou ter que fazer um participação aos seus colegas de história; escreve-se Manoel] de Oliveira. Agrada-me sobremaneira o ritmo que imprime às cenas, com longas descrições visuais à boa maneira queirosiana; as pausas os silêncios; os olhares, enfim o ritmo pausado da narrativa. As interpretações da Leonor Silveira sempre me encantaram não só pela beleza intrínseca, mas sobretudo pelo sentido de estética que imprime nas suas interpretações...As obras do Manoel são caracterizadas por uma liberdade expressiva inigualável, mas são difíceis sobretudo para quem está habituado à filmografia americana e a ruminar pipocas no cinema. Digamos que está no mesmo patamar de excelência de um Saramago na literatura. O Saramago reinventou a escrita, o Manoel Oliveira, reinterpretou o conceito de simplicidade e beleza no cinema.

PS:...caso não tenhas reparado já tens o meu mail!...ah! é verdade, parece que vocês vão fazer greve no dia 19 de Janeiro!?...enfim, a "pax romana" foi sol de pouca dura!

Ana disse...

Bem ainda bem que tenho amigos tão atentos, é assim que se aprende (Sim porque o Luísinho, muito perfeccionista como sempre também me alertou). No entanto estava correcto a forma como escrevi no decorrer do texto, apenas no título, força do hábito do Néu cá da Terra :)

É impressão minha ou senti aí uma ponta de nostalgia!?

Usaste uma expressão que a mim me arrepia profundamente, "...imerso na solidão e na tristeza...", já temos um ponto comum.
Eu não gosto de estar só nem a fazer compras no supermercado. A minha profissão exige que passe muitas horas por dia a falar, rodeada de gente cheia de energia e vitalidade. Contudo tenho profundos momentos de "solidão" que eu me obrigo por vezes a passar para tentar perceber se me adapto. Nunca resulta, depois essa vontade passa e quem aguenta são os meus amigos e a minha família que pede por favor para eu me calar porque nunca mais páro de por a conversa e as vozes do meu silêncio cá para fora.

Eu cá gostava muito de chegar assim a essa idade. Então, ontem quando ouvi a sua esposa dizer que vivem um casamento de 60 anos, onde também ela mostra ainda muita sanidade, é simplesmente delicioso.
Viva o amor e o companheirismo para a vida.

Quanto ao teu email ele não me pareceu desconhecido só não sei onde já o vi, mas fica registado :)

Quanto aos professores, sindicatos e ministério tá bom de ver. Não há é mais entendimento entre professores e sindicatos, entre sindicatos e ministério e como sempre quem paga a factura é o mexilhão, neste caso as cobaias, os contratados. Começo a ficar sem pena nenhuma do que está a acontecer. Aguardo para ver a atitude e união dos colegas Professores daqui para a frente, mas pelo que me está a dar a entender por tudo que já está a ser movimentado, muitos já começam a roer a corda, como tal, PACIÊNCIA!