terça-feira, 25 de agosto de 2009

Continuação do Sucesso


Recebi por email este texto e logo vi de onde vinha, façam favor de consultar o estado da Nação / População (escola) que tanto tenho falado e que dado o período necessário de descanso me tenho poupado a comentários. Mas ainda bem que os políticos do galhardete se vangloriam com seu mérito porque assim dá mais prazer em chamá-los à atenção.

Deixo-vos aqui um texto muito claro que se encontra no blogue http://www.profblog.org/ que fala sobre o sucesso agonizante que tanto se tem visto aplaudir pelo Governo e seu ministério na última semana!

Terça-feira, 25 de Agosto de 2009
Do Governo que aí vem eu não espero grande coisa. Mas gostaria de ver um ministro a pôr termo ao desvario
1. Os percursos curriculares alternativos do tipo CEFs e EFAs são apresentados à opinião pública como se fossem a derradeira estratégia para manter na escola os alunos problemáticos e, em consequência, afastá-los das ruas.2. A realidade desmente a tese. Os CEFs não mantêm os alunos na escola e não os retiram das ruas.3. Muitos alunos dos CEFs estão matriculados na escola mas não vão lá. Outros, vão à escola mas mantêm-se afastados das salas de aula. Outros ainda, vão à escola, estão nas salas de aula mas não aprendem nada de significativo.4. Quantos economistas já fizeram as contas ao custo de um aluno CEF? A opinião pública ignora que há alunos dos CEF com mais de oito professores a leccionarem turmas com meia dúzia de alunos. Há casos de professores que têm um único aluno.5. Ficaria mais barato enviar esses alunos para as melhores escolas profissionais alemãs e francesas em regime de internato com tudo pago pelo Governo português.6. Depois da destruição repentina do ensino técnico, em 1975, Portugal ficou sem know how para ressuscitar o ensino profissional. É uma área onde impera o deserto de ideias e de competências. Salvo raras excepções, o que por aí se faz com o nome de ensino profissional é apenas um simulacro do que deve ser o ensino com o claro objectivo de provocar a transferência de euros do erário público para o bolso de empresas de educação e formação. É um negócio com fracos resultados, um bom retorno para as entidades que o gerem e um mau retorno para o País.7. O que disse atrás para os CEFs e o ensino profissional é válido também para a área de negócio do Novas Oportunidades.8. Com o prosseguimento destes programas, Portugal terá, em breve, uma população altamente certificada sem qualificações, com pouca instrução e escassa formação. Gente habituada a receber dinheiro para fazer colecção de certificados mas sem capacidade empreendedora ou força anímica para vencer os obstáculos. Gente treinada a vitimizar-se por causa de uma escola sem rigor nem exigência.9. Do Governo que aí virá, depois de 27 de Setembro, eu não espero grande coisa. Mas gostaria de ver um ministro da educação a pôr fim ao desvario que eu descrevi nos pontos 1 a 7. O dinheiro é caro e escasso para ser desbaratado da forma que tem sido há duas décadas para cá.

O único facto que lamento aqui, é que há alunos nestes percursos alternativos que até gostariam de aprender e se formar como profissionais competentes, mas dado não haver qualquer critério de selecção para a via profissionalizante a não ser o combate ao abandono e insucesso escolar, qualquer alma o pode fazer, receber os respectivos subsídios e ainda se dar ao luxo de maltratar colegas e professores.
Espero, também eu, que o próximo ministro, o próximo Governo acorde para esta cegueira que nos pode levar a buracos ainda mais profundos.

O Sucesso

Educação
Governo salienta redução para metade do abandono e insucesso escolar
24.08.2009 - 09h06 Lusa
A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, afirmou hoje que os resultados escolares do ano lectivo 2008/2009 revelam uma "redução para metade do abandono e insucesso escolar" nos últimos anos."O mais importante é a redução para metade do abandono e insucesso escolar. Os dados deste ano apontam para uma redução consolidada", afirmou à Lusa Maria de Lurdes Rodrigues. "Atingimos valores muito significativos, que têm como consequência o aumento do número de alunos naqueles anos em que o insucesso e o abandono eram mais sentidos, naqueles anos de escolaridade em que se vinha a perder alunos há mais de uma década", sublinhou. A taxa retenção no ensino básico atingiu sete por cento no último ano lectivo, e no caso do ensino secundário 18 por cento. "Atendendo a que, no passado, a taxa de insucesso no ensino básico foi da ordem dos 14/13 por cento e que no caso do ensino secundário foi da ordem dos 35/36 por cento, o que podemos considerar é que reduzimos para metade o insucesso e o abandono em todos os níveis de ensino e em todos os ciclos de escolaridade", afirmou a ministra. Maria de Lurdes Rodrigues atribui esta evolução a "um conjunto de medidas que permitiram às escolas e aos professores dispor dos meios para combater as dificuldades de aprendizagem e o insucesso escolar". "Atribuo a medidas como os planos de recuperação, os cursos de educação e formação, generalização de currículos alternativos, o maior tempo de trabalho dos professores com os alunos, mas também a estratégias que foram desenvolvidas pelas escolas de ir buscar os alunos ao abandono", argumentou. "Tivemos nestes dois últimos anos, mais de 60 mil alunos que estavam fora da escolaridade obrigatória e que as escolas acolheram e procuraram criar condições para que concluíssem o nono ano", acrescentou.

Não poderia deixar de publicar esta notícia aqui, apesar de já ter saído ontem. Como já tanta gente comentou este maravilhoso mérito da nossa Ministra e do seu Governo, deixo ao Vosso bom senso analisar os factos para que possam tirar as conclusões necessárias.

http://www.twingly.com/search?q=link:http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1397431

Analisem! Pode ser que assim, o seu superior hierárquico, lhe dê um Excelente ou Muito Bom para ela poder progredir na sua brilhante carreira.
Não se esqueçam é que o povo é quem mais ordena!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Vejam esta conferência


Tenho que deixar aqui registado para se possível ser visto por mais algumas pessoas!
Tal como deixei comentado no site onde está publicado (http://miudossegurosnanet.blogs.sapo.pt/19634.html) também aqui gostava de deixar um agradecimento ao Tito por todo o trabalho e esforço que tem vindo a desenvolver por esta temática que infelizmente temo vir a agravar-se, que é a insegurança que as nossas Crianças e Jovens sofrem perante o uso abusivo da Internet, pela falta de conhecimento de um grande número de pais que preferem ver os filhos no computador, não importa bem a fazer o quê, achando-os assim seguros. É bom que este investimento seja feito e rápido pelas instituições competentes, dando aos professores especializados nas Novas Tecnologias mais e maior importância pois sem dúvida alguma lidam muito mais de perto com as crianças e jovens no que a este tema diz respeito.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Frases do dia


"Existem apenas duas maneiras de ver a vida. Uma é pensar que não existem milagres e a outra é que tudo é um milagre."

"Algo só é impossível até que alguém duvide e acabe provando o contrário."

"A coisa mais bela que podemos experimentar é o mistério. Essa é a fonte de toda a arte e ciências verdadeiras."

"O tempo e o espaço são modos pelos quais pensamos e não condições nas quais vivemos."

"Se algum dia tiver que escolher entre o mundo e o amor, lembre-se: se escolher o mundo ficará sem amor,mas se escolher o amor, com ele conquistará o mundo."

Albert Einstein

O Nosso Fado é ser Feliz


Rua do Capelão (Novo Fado da Severa)

(Frederico de Freitas/ Júlio Dantas)

Ó rua do Capelão

Juncada de rosmaninho

Se o meu amor vier cedinho

Eu beijo as pedras do chão

Que ele pisar no caminho.


Há um degrau no meu leito,

Que é feito p’ra ti somente

Amor, mas sobe com jeito

Se o meu coração te sente

Fica-me aos saltos no peito.


Tenho o destino marcado

Desde a hora em que te vi

Ó meu cigano adorado

Viver abraçada ao fado

Morrer abraçada a ti.


A ti dedico este Fado pelos magníficos momentos que nesta bela cidade passamos!
Como te Cantou a Maria José Valério: ..."Ó meu ciganito adorado, quero viver abraçada ao fado, morrer abraçada a ti..."

quinta-feira, 6 de agosto de 2009