quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Acordo ortográfico


Podemos todos ajudar

De fato, este meu ato refere-se à não aceitação deste pato com vista a assassinar a Língua Portuguesa.

Por isso... Por não aceitar este pato... Também não vou aceitar ir a esse almoço para comer um arroz de pato...


A esta ora está úmido lá fora... Por isso, de fato lá terei hoje de vestir um fato...



Concordas com o modo de escrever acima exemplificado?

Se não concordares, clica no link seguinte e assina:

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Grito

Irra para tanta desconsideração. Todos os anos a mesma coisa, será que o Ministério da Educação não poderia ter mais um pouco de respeito pelas suas gentes e publicar as colocações com uns dias de antecipação em relação ao início das actividades do ano lectivo que se aproxima. Sair as colocações dia 29 de Agosto quando temos que nos apresentar dia 1 de Setembro é de tal forma desrespeitoso que nem tenho nome feio para classificar isto. (Ter até tenho mas aqui não fica bem :s)

Frases...


"A vida, para os desconfiados e os temerosos, não é vida, mas uma morte constante." (Juan Luis Vives)

"Não acrescente dias a sua vida, mas vida aos seus dias." (Harry Benjamin)

"Uma vida não questionada não merece ser vivida." (Platão)

"Não podemos escolher como vamos morrer. Ou quando. Podemos somente decidir como vamos viver." (Joan Baez)

"A vida é uma tragédia quando vista de perto, mas uma comédia quando vista de longe." (Charles Chaplin)

"Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe."(Oscar Wilde)

O estado da Nação

"Havendo necessidade de músculo, não temos essa possibilidade", afirmou o secretário-geral do Gabinete Coordenador de Segurança (GCS), general Leonel Carvalho.
Ora se não há músculo e já que nos estamos a tornar no Faroeste da Europa que tal restituir às forças de segurança o respeito que merecem e já que não têm músculo que tal dar-lhes a possibilidade de se defender e responder com o mesmo calibre destes vândalos que querem tudo menos trabalhar. Os polícias são condenados e investigados por nos defender e por sua vez nada é feito para punir os criminosos. Quando começarem todos a ser corridos a tiro e exterminados pensam duas vezes. Haja justiça e dignidade para quem trabalha e luta lealmente para ter as suas coisas.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

domingo, 17 de agosto de 2008

"O amor não espera à porta"

"Nunca conheci ninguém como tu, porque não há ninguém como tu. E, porque não há ninguém como tu, nunca quis ninguém como te quero a ti". Marisa de Los Santos
A história de Clare e Cornelia, onde juntas descobrem que o essencial na vida é sabermos ao certo o que amamos e porquê. Mostram ainda que o amor, embora seja sempre imprevisível, pode estar muito próximo, às vezes à nossa porta.
Mais um livro que me fez flutuar pelas suas páginas como se fosse uma personagem da história, sentindo cada pedaço da história como se fosse meu, fico a aguardar o filme que normalmente fica muito aquém dos pormenores/ cenários que nós próprios criamos, mas é sempre um jogo interessante.

Trechos do Diário de um Mago

... Nada como navegar no universo de um livro....
Então aqui ficam alguns trechos do Livro de Paulo Coelho, o Diário de um Mago:
“O homem nunca pode parar de sonhar. O sonho é o alimento da alma, como a comida é o alimento do corpo. Muitas vezes, em nossa existência, vemos nossos sonhos desfeitos e nossos desejos frustrados, mas é preciso continuar sonhando, senão nossa alma morre e Ágape não penetra nela. Muito sangue já rolou no campo diante dos seus olhos, e aí foram travadas algumas das batalhas mais cruéis da Reconquista. Quem estava com a razão, ou com a verdade, não tem importância: o importante é saber que ambos os lados estavam combatendo o Bom Combate."
“O Bom Combate é aquele que é travado em nome de nossos sonhos. Quando eles explodem em nós com todo o seu vigor – na juventude – nós temos muita coragem, mas ainda não aprendemos a lutar. Depois de muito esforço, terminamos aprendendo a lutar, e então já não temos a mesma coragem para combater. Por causa disto, nos voltamos contra nós e combatemos a nós mesmos, e passamos a ser nosso pior inimigo. Dizemos que nossos sonhos eram infantis, difíceis de realizar, ou fruto de nosso desconhecimento das realidades da vida. Matamos nossos sonhos porque temos medo de combater o Bom Combate."
"O primeiro sintoma de que estamos matando nossos sonhos é a falta de tempo – continuou Petrus. – As pessoas mais ocupadas que conheci na minha vida sempre tinham tempo para tudo. As que nada faziam estavam sempre cansadas, não davam conta do pouco trabalho que precisavam realizar, e se queixavam constantemente que o dia era curto demais. Na verdade, elas tinham medo de combater o Bom Combate.
O segundo sintoma da morte de nossos sonhos são nossas certezas. Porque não queremos olhar a vida como uma grande aventura a ser vivida, passamos a nos julgar sábios, justos e corretos no pouco que pedimos da existência. Olhamos para além das muralhas do nosso dia-dia e ouvimos o ruído de lanças que se quebram, o cheiro de suor e de pólvora, as grandes quedas e os olhares sedentos de conquista dos guerreiros. Mas nunca percebemos a alegria, a imensa Alegria que está no coração de quem está lutando, porque para estes não importa nem a vitória nem a derrota, importa apenas combater o Bom Combate.
Finalmente, o terceiro sintoma da morte de nossos sonhos é a Paz. A vida passa a ser uma tarde de Domingo, sem nos pedir grandes coisas, e sem exigir mais do que queremos dar. Achamos então que estamos maduros, deixamos de lado as fantasias da infância, e conseguimos nossa realização pessoal e profissional. Ficamos surpresos quando alguém de nossa idade diz que quer ainda isto ou aquilo da vida. Mas na verdade, no íntimo de nosso coração, sabemos que o que aconteceu foi que renunciamos à luta por nossos sonhos, a combater o Bom Combate."
"De todas as maneiras que o homem encontrou para fazer mal a si mesmo, a pior delas foi o Amor. Estamos sempre sofrendo por alguém que não nos ama, por alguém que nos deixou, por alguém que não quer nos deixar. Se estamos solteiros é porque ninguém nos quer, se estamos casados transformamos o casamento em escravidão...."
Para finalizar este livro Paulo Coelho termina com uma frase pela qual tenho criado um grande suporte para perceber determinadas passagens da minha vida que é: "...as pessoas chegam sempre na hora exacta aos locais onde são esperadas." O que nos faz perceber que na vida nada acontece por acaso, alguém ou alguma coisa está sempre à nossa espera para que possamos crescer de alguma forma.